Hora local: 18:13
logotipo
Você está aqui: Página inicial

VIRAR A MESA DO AVESSO PROMETE VOLTAR PARA O ANO

2017/07/19

Fernando Alves, Joel Neto, Nuno Camarneiro e Paulo Pereira foram felizes à volta da mesa, em Tormes, na iniciativa que se realizou pela primeira vez "Virar a Mesa do Avesso", nos dias 14 e 15 de julho. A partilhar desta felicidade estiveram Anabela Cardoso, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Baião e responsável pela organização do evento, António Mota, Mónica Figueiredo e muitos comensais.
Nos dois dias saciou-se em igual medida a alma e o palato, onde as artes da culinária e da literatura caminharam de mãos dadas. O Restaurante de Tormes, em Santa Cruz do Douro, foi o local de culto dos sabores trazidos da Ilha Terceira, Açores, por Joel Neto e das iguarias do "mundo" apresentadas por Nuno Camarneiro. Sob a herança de Eça de Queiroz e com o Douro como pano de fundo, os pratos confeccionados pelos chefes, António Pinto e António José de Queiroz Pinto, e purificados pelos escritores transbordaram tertúlias e trouxeram memórias recônditas aos convivas.
A 14 de julho, Joel Neto, o autor de "A Vida no Campo" transportou os seus ingredientes da Ilha Terceira para Tormes. A sua ementa pautou-se por uma harmonia inconfundível de sabores, onde a canela presente na sopa do Espírito Santo, acentuou-se na alcatra, atingindo o ponto mais alto na queijada Dona Amélia. Magnifico!
A condimentar a noite, e já ao ar livre, Fernando Alves chamou à conversa o escritor baionense António Mota, e apelou às suas memórias sensoriais. António Mota viajou no tempo, até aos seus 6, 7 anos de idade, tendo sido conduzido pela canela até ao Natal da sua infância. A tertúlia completou-se com Joel Neto, que disse ser "demasiado doloroso escrever, mas cozinhar não. Não posso escrever mal, mas cozinhar menos bem posso". O que não aconteceu nessa noite devido à "perícia" dos chefes muito elogiada pelo escritor.
No sábado embarcamos com Nuno Camarneiro numa viagem gastronómica que conjugou ingredientes, sabores de várias latitudes do Mundo e invenções! Não fosse ele autor do livro "No meu peito não cabem Pássaros", onde escreve: "Como pode alguém domar a poesia? Um poeta é apenas um lugar por onde o poema passa. Se um escritor inventa mundos é porque há mundos que querem ser inventados".
O jantar iniciou com uma Salada de Ovas de Bacalhau e prosseguiu com uma Sopa de Alho-Porro. Entramos depois nos pratos mais "substanciais" - Bacalhau a Livornese e Risotto de cabidela, o qual foi uma estreia mundial. Concluímos com um Arroz Doce com Limonete. Simplesmente fora de série!
Pela noite dentro decorreu a tertúlia, conduzida sabiamente por Fernando Alves, com a participação da professora de Literatura Portuguesa na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mónica Figueiredo e Nuno Camarneiro.
Falou-se de Eça, da ementa escolhida por Nuno Camarneiro onde pontificaram o Risotto de Cabidela e o Bacalhau à Livornese, das ligações entre Portugal e o Brasil e do modo como as viagens enriquecem a literatura, mas também a culinária.
Juntaram-se à conversa o público, o escritor Joel Neto e os chefes António Pinto e António Queiroz Pinto para mais uma noite memorável.
A ideia partiu do jornalista da TSF Fernando Alves, "chef na arte da literatura e um escultor das palavras"- como o designou o presidente da Câmara de Baião, Paulo Pereira, em registo para a TSF - que desafiou os homens de letras Joel Neto (colunista e romancista açoriano, autor de 11 livros de vários géneros) e Nuno Camarneiro (investigador e romancista, vencedor do prémio Leya em 2012 com "Debaixo de Algum Céu") a arregaçarem as mangas e a meterem "as mãos na massa". Paulo Pereira viu este desafio com bons olhos "por se tratar de uma abordagem da gastronomia e dos vinhos ainda por explorar e por trazer a Baião notáveis da literatura portuguesa.
Anabela Cardoso classificou a iniciativa como "vencedora" e, por isso, com todos os ingredientes reunidos para voltar para o próximo ano.

Outras notícias