Hora local: 03:47
logotipo
Você está aqui: Descobrir Baião > Locais a Visitar

Locais a Visitar

 

Casa da Juventude e Desporto de Baião

Casa da JuventudeConstruída no séc. XIX, pelo General Francisco Lobo de Ávila, figura de renome da Revolução Liberal Portuguesa de 1820, mantém, ainda hoje, a feição arquitectónica militarizada, que certamente o seu proprietário lhe quis atribuir.

Conhecida também pela Casa de Chavães, pelo lugar da freguesia de S. João de Ovil onde se situa, esta casa foi adaptada para alojamento e prática desportiva de jovens e de adultos, que queiram usufruir deste espaço de lazer. Composta por um polidesportivo de ar livre e balneários de apoio, tem também uma parede de escalada para os mais radicais e um circuito de manutenção. Estão ainda disponíveis alguns dos espaços interiores da casa principal, como o salão, a sala de convívio, a sala de reuniões e o Núcleo Etnográfico do Museu Municipal, localizado na antiga adega. Naquela que foi a casa da Eira foi montado um bar de apoio.

Horário:

09h00 - 13.00; 14h00 - 17.00

Preços de ingresso:

AlbergueCasa da Juventude

7€ dia /pessoa (época baixa: Setembro a Maio)

9€ dia/pessoa (época alta: Junho a Agosto)

Redução de 10% p/ pessoa - Grupos de 12 a 25 pessoas

Redução de 20% p/pessoa - Grupos de mais de 25 pessoas

Refeições

Pequeno-almoço 2€ / Almoço e Jantar 4€

Polidesportivo de ar livre e balneários:

2,50€ / hora;

Bilhar / Snooker e respectivo material:

2€ / hora.Casa da Juventude

 

Contactos :

Casa da Juventude e Desporto

Lugar de Chavães

4640 - 383 Ovil

Telefone: +351 255542984/ 255540500

Fax: +351 255540510

geral@cm-baiao.pt

www.cm-baiao.pt

Casa das Bengalas - Gestaçô

Casa das BengalasA Casa das Bengalas apresenta uma colecção particular de castões de guarda-chuva e de equipamento utilizado no fabrico artesanal de bengalas.

Nesta Casa poderá ficar a conhecer não só a fabulosa colecção de castões com incrustações com pedras ou metais preciosos, destacando-se o marfim, o ouro e a prata, mas também, as diferentes fases de fabrico das bengalas de Gestaçô, famosas pela técnica original de dobragem e pela sua decoração.

Poderá então perceber melhor como é dobrada a bengala, à volta de um banco de vergar, onde se dobram as pontas das tiras da madeira, amolecidas previamente, à volta de dois moldes de ferro fundido.

Para além dos modelos tradicionais, a criatividade dos artesãos permitiu introduzir peças singulares que fazem a delícia dos coleccionadores, como são exemplos, as bengalas de cabeça de animal, as miniaturas e os robertos.

 

Modelo de bengalas que poderá adquirir nesta Casa:Casa das Bengalas

Java - Bambu - Malaca: Imitação, em cerejeira, de materiais originários do Oriente;

Cana - Junco - Tojo: Imitação, em cerejeira, dos materiais que estão na origem da designação;

Cabeça de Cachorro - Cabeça de Cobra: Imitação de cabeças de animais na ponta superior da croça;

Aplicações de Metal: Na ponta superior da croça são fixados desenhos de figuras ou letras, em latão;

Muleta - Bastão - Meia Mão: Modelos de bengala sem croça, que terminam numa "mão";

Espanhola: Modelo em vergôntea de lodão, decorada com desenhos feitos em cal e com goivados sobre o verniz;

 

Horário :

Casa das Bengalas

Marcação de visitas através dos contatos do Museu Municipal (museu@cm-baiao.pt | 255 540 500)

 

Preços de ingresso:

Gratuito

 

Contactos:

Casa das Bengalas

Lugar de Carvalhais

4640 - 233 GESTAÇÔ

Telefone: +351 254 888 015

 

 

Casa do Lavrador - Museu Rural e Etnográfico e Restaurante

Casa do LavradorA Casa do Lavrador é mais do que uma herança de tradições e memórias: ainda hoje se podem partilhar aqui vivências, sons e sabores com raiz na história colectiva local.

Quem puder desfrutar do privilégio de uma visita ao Douro, onde o Jacinto de Eça encontrou finalmente a razão de viver, irá descobrir, neste espaço, o maior requinte da gastronomia tradicional; a simplicidade e a autenticidade.

 

A experiência de "comer do que há" que até pode ser melhorado ao domingo ou dia de festa - com o ritual mágico e envolvente da surpresa, fugindo à rotina das ementas "à la carte", é um acto único de cultura, de encontro com os amigos e com o nosso património mais genuíno.

E não faltam as entradas de sardinha pequenina, pataniscas, salpicão ou presunto, nem as sobremesas de leite-creme, aletria, rabanadas, doce de cereja, geleia e marmelada, frutos secos e da época.

Quanto ao mais, venha surpreender-se com o arroz de vessadas, pratos de festa e romaria, cabidelas, cozidos, feijão com macarrão como nas vindimas, torresmos, e o emblemático arroz de forno com anho assado.Casa do Lavrador

A sabedoria ancestral que levou o lavrador a sustentar-se daquilo que produzia desdobrou-se numa riqueza de múltiplas variantes culinárias, onde se cruzam receitas delicadas com pratos de substância, primores da horta com azeite dos nossos lagares, carnes e peixe com boroa de milho e a pinga que Jacinto de "A Cidade e as Serrras" dizia esperta e seivosa, entrando mais na alma do que qualquer poema ou livro santo.

Actividades:

Demonstrações autênticas das fainas agrícolas mais relevantes, como sejam: as vessadas, as sachas, as vindimas ou as desfolhadas. A animação fica a cargo do Rancho Folclórico de Sta. Cruz do Douro.

 

Horário:

09h00 - 13h00; 14h00 - 20h00

Casa do Lavrador

Preços de ingresso:

Museu Rural - gratuito para grupos escolares

Provas gastronómicas e demonstrações - marcação prévia

 

Contactos:

Casa do Lavrador - Museu Rural e Etnográfico e Restaurante

Estrada Nª Srª do Martírio, nº 667

4640 - 414 Santa Cruz do Douro

Telefone: +351 254 885143


Centro Interpretativo do Vinho e da Vinha - Mosteiro de Santo André de Ancede

Celeiros, Adega e FontanárioDesde os inícios do século XII, altura em que o Mosteiro de Santo André de Ancede foi fundado, que a sua história se encontra intimamente relacionada com a produção e comercialização de vinho. Desde a época medieval que o vinho produzido no seu couto era canalizado para a cidade do Porto, integrando os circuitos comerciais do rio Douro.

Com os lucros das exportações do vinho, o Mosteiro foi-se ampliando e dignificando através da aquisição de obras de arte e das sucessivas reformulações arquitectónicas, a ponto de, no século XVIII, se ter construído o grandioso edifício dos celeiros e da adega, que juntamente com o lagar, formam hoje o espaço do Centro Interpretativo da Vinha e do Vinho.

 

Aqui poderá visitar uma pequena exposição sobre o ciclo da vinha e do vinho, conhecer a história deste Mosteiro, conhecer a funcionalidade destes espaços e visitar a Quinta, onde se encontram 20 painéis, em mosaico natural, com os Mistérios da Vida de Cristo.

Tonel com aros de lódão

Actividades: Os Serviços Educativos do Museu Municipal promovem anualmente Visitas-Roteiro e Jogos de expressão corporal para crianças: jogo "Agarra o Pau" (tipo cabra-cega), corridas de cestos e de almudes.

 

Horário de inverno :

quinta-feira a domingo

09h00 às 13h00 (última entrada para visita às 12h00)

14h00 às 17h00 (última entrada para visita às 16h00)

Encerrado de segunda a quarta

 

Preços de ingresso:

- Mosteiro (inclui Celeiros, Adega, Lagares e Centro Interpretativo da Vinha e do Vinho) - 2 euro;

Lagares

- Capela do Bom Despacho - 2 euro;

- Alas do Mosteiro - 2 euro;

- 50% de desconto para jovens até aos 12 anos; cidadãos com mais de 65 anos de idade; portadores do cartão jovem.

 

Contactos:

Museu Municipal de Baião

Rua Eça de Queiroz

4640 - 152 Baião

E-mail: museu@cm-baiao.pt

Telefone: + 351 255 540 500/50

Fax: + 351 255 540 510

 

Loja Interativa de Turismo de Baião

Jardim Dr. José Teixeira da Silva

4640 - 147 Baião

E-mail: turismo@cm-baiao.pt

Telefone: + 351 255 540 562

 

www.cm-baiao.pt

Conjunto Megalítico da Serra da Aboboreira

Outeiro de Gregos 3Desde 1978 que a Serra da Aboboreira tem sido palco de um estudo sistemático dos seus valores arqueológicos, dos quais se destacam os monumentos conhecidos como megalíticos. Tratam-se de monumentos funerários, construídos durante o Neolítico, entre o Vº e o IVº milénio A.C., e que marcam a paisagem. Estes dólmens eram construídos com pedras (lithos), de médias ou grandes dimensões (mega), sobrepostas e numa posição mais ou menos vertical. Sobre estas era ainda colocada uma tampa, também de pedra. Estes receptáculos eram depois cobertos por um montículo artificial de terra e pedras (mamoa).

 

Do conjunto megalítico existente na região, propõe-se uma visita a pelo menos cinco monumentos, onde poderá encontrar:

  • Dólmens, abertos ou fechados, onde se manteve exposta a couraça pétrea da mamoa (Outeiro de Gregos 2 e 3);
  • Pequeno dólmen, com tampa e mamoa de reduzidas dimensões (Meninas do Crasto 3);
  • Dólmen de Outeiro de Ante 1, construído numa elevação natural, destacando-se fortemente na paisagem. Infelizmente, a maioria dos seus esteios foram cortados.Meninas do Crasto 3
  • Dólmen de Chã de Parada, Monumento Nacional desde 1910, de grandes dimensões, com gravuras nos seus esteios e com um corredor de acesso.


Actividades:

Visitas orientadas. Marcação prévia obrigatória através dos Serviços Educativos do Museu Municipal.

Horário: 10h30 - 12h30;

 

Contactos:

Museu Municipal de Baião: Núcleo de ArqueologiaChã de Parada 1

Rua Eça de Queiroz

4640 - 152 Baião

Telefone: +351 255 540550

Fax: +351 +351 255 540510

www.cm-baiao.pt

museu@cm-baiao.pt

Fundação Eça de Queiroz - Núcleo museológico

FEQO núcleo museológico da Casa de Tormes permite dar a conhecer a vida e obra de Eça de Queiroz através dos seus objectos pessoais, mobília, quadros, fotografias, peças de decoração, presentes de amigos. Deste conjunto, sobrelevamos a secretária do Escritor que é a peça mais emblemática de todo o seu espólio.

 

Actividades:

O serviço educativo da Fundação Eça de Queiroz promove anualmente visitas guiadas, visionamento de documentários, ateliers de escrita criativa, de consumo responsável, de instrumentos musicais tradicionais portugueses e possibilidade de uma apresentação cénica da obra "A Cidade e as Serras", em teatro de papel.

 

Como chegar: FEQ

A4: Direcção Vila Real: saída Marco de Canaveses / Felgueiras - direcção Marco de Canaveses, Baião e Santa Marinha do Zêzere (EN 108: km 82)

 

Horário de abertura: 09h00 - 13h00; 14h00 - 17h00

Todos os dias de terça a domingo, incluindo feriados, encerrando apenas à segunda-feira. Ao domingo a FEQ não aceita marcações de grupos.

Preços de ingresso:

Escolas - 2,50€ / Cartão jovem e >65 - 2,50€ / Normal - 5,00€

 

ContactosFEQ

Fundação Eça de Queiroz

Quinta de Vila Nova - Tormes

4640 - 433 Santa Cruz do Douro

Telefone: +351 254 882 120

Fax: +351 254 885 205

www.feq.pt

info.turismo@feq.pt

Núcleo de Arqueologia - Museu Municipal de Baião

Núcleo de ArqueologiaO Núcleo de Arqueologia do Museu Municipal de Baião apresenta a exposição permanente "Campo Arqueológico da Serra da Aboboreira", sobre os vestígios da ocupação desta região desde a Pré-História até à Idade Média. Desta exposição, destaca-se a maqueta com 120 figurinhas humanas, que ilustra as diferentes fases de construção de uma anta e da respectiva mamoa (montículo em terra e pedra).

Anualmente, o Núcleo de Arqueologia do Museu Municipal oferece um conjunto significativo de actividades realizadas em vários espaços museológicos (Museu, Casa de Chavães, Mosteiro de Ancêde) e sítios patrimoniais (Serra da Aboboreira, Oficinas de Artesanato, Igrejas Paroquiais).

Actividades: Os Serviços Educativos do Museu Municipal promovem anualmente Visitas-Roteiro, Actividades de Expressão Plástica, Corporal e Dramática, Oficinas e Jogos de Descoberta.

Núcleo de Arqueologia

Horário: Dias úteis: 9h00 às 13h00; 14h00 - 17h00;

Fins-de-semana e feriados: encerrado excepto para marcações.

Preços de ingresso:

Escolas - gratuito

Bilhete normal - 1,50€

Bilhete familiar - 2,50€

Idosos, estudantes e professores - 0,75€

Contactos: Museu Municipal de Baião

Núcleo de Arqueologia

Rua Eça de Queiroz

4640 - 152 Baião

 

Telefone: + 351 255 540 550

Fax: + 351 255 540 510

www.cm-baiao.pt

museu@cm-baiao.pt